ptenes

Avaliação do Usuário: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

 

 

O sistema Multiflex da Next Pro permite obtermos praticamente a mesma potência em uma uma larga faixa de impedâncias. Mas como isto é possível?

Os amplificadores Next Pro possuem altas tensões de barramento interno (as tensões de alimentação do estágio de saída). Foram projetados dessa forma pois assim é garantida uma super-resposta de transientes, com muito headroom!

Mas com tensões de alimentação muito mais altas do que o estritamente necessário para desenvolver a potência declarada, torna-se necessário limitar a corrente de operação nas impedâncias mais baixas, como 2Ω ou 4Ω, para evitar danos aos alto-falantes e ao próprio amplificador. Isso é feito por um sistema que “casa” a potência com a carga, que chamamos ILM. Como há menos limitação de corrente em 4Ω do que em 2Ω, a potência de saída é então propositalmente igualada. E como não há limitação de corrente em 8Ω, a potência nestas condições quase se iguala à potência desenvolvida em 2Ω e 4Ω.

E observem que esta limitação de corrente é feita somente para valores médios, ou seja: os efeitos benéficos das altas tensões utilizadas internamente nos amps Next Pro (super-resposta de transientes e muito headroom) estão totalmente preservados, mesmo nas impedâncias mais baixas!

 

Faça uma consulta!

Este formulário o colocará em contato direto com o nosso atendimento comercial, para tirar dúvidas e fazer consultas.

Marcelo Barros é físico com mestrado em conversão de potência. Recebeu seus B.Sci e M.Sci pela Universidade Federal de São Carlos, importante centro de pesquisas no interior de São Paulo, onde foi aluno de importantes cientistas, como por exemplo o Prof. G.E. Marques, que deu importantes contribuições no desenvolvimento dos transistores MOSFET, além de ter sido orientado pelo Prof. Araújo-Moreira, que desenvolveu, entre outras coisas, o grafite magnético. Barros pode ser considerado um veterano, pois atua na indústria do áudio desde 1992. Desenvolveu projetos em quase todas as áreas do áudio, assinando o projeto de alguns produtos hoje considerados marcos desta indústria, como o primeiro pré-amplificador de microfone valvular nacional tido do mesmo nível dos clássicos. A partir de 2005 especializou-se em amplificadores e fontes chaveadas, publicando vários artigos nesta área, além de liderar o projeto do primeiro amplificador digital profissional produzido em série no Brasil. Foi o coordenador do Grupo de Trabalho de Amplificadores da Comissão de Estudo CB003/CE003-100-001 da ABNT, que elaborou a Norma Brasileira de Amplificadores e é atualmente o CEO de tecnologia da Next Pro. : Canal do YouTube